Semanal   AE PRO

  Postado em 31 de julho de 2017



Visão geral


A semana que passou trouxe vários dados que, para alguns, foram surpresa, mas para nós, nem tanto. O déficit (resultado negativo) das contas públicas referente ao mês de junho no Brasil ficou em torno de R$ 19 bilhões, o pior resultado para o mês.

E para evitar resultados piores, o governo já anunciou aumento de impostos. Mas a novidade veio da divulgação do Programa de Desligamento Voluntário (PDV) do governo. 

Dessa vez, diferentemente de outras (o último PDV foi em 1999), o programa também propõe, dentro do processo de enxugamento de gastos, licença não remunerada para os servidores e redução da jornada de trabalho, com um bônus salarial. A expectativa é de reduzir os gastos com pessoal e evitar novas altas de impostos.

Além disso, a semana também contou com o anúncio da taxa básica de juros no Brasil. A Selic saiu de 10,25% ao ano para 9,25%, atingindo um dígito pela primeira desde agosto de 2013. A Selic em queda pode ajudar a economia, uma vez que reduz os juros da dívida pública e, em alguma medida, estimula o crédito.

A economia norte-americana, por sua vez, acelerou no segundo trimestre. O resultado preliminar aponta que os consumidores aumentaram os gastos e as empresas investiram mais em equipamentos.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA cresceu 2,6% no 2 trimestre e o resultado do 1 trimestre foi revisado para baixo (de 1,4% para 1,2%). Possivelmente, esse resultado do 2 trimestre é pontual, mas pensando de maneira otimista, pode ser uma retomada sustentável da economia, como Donald Trump prometeu que faria ao assumir a presidência.

E para essa semana, temos mais informações importantes para acompanhar. No Brasil, dados da indústria e da balança comercial dão a tônica do cenário. No mundo, PIB da Área do Euro e taxa de desemprego dos EUA são os destaques.

Acompanhe o Semanal PRO 075 e saiba mais.


Perspectivas

No Brasil




Compartilhe isso:

Deseja receber nossas análises semanais? Inscreva-se e participe do Análise Econômica FREE!

* Caso não queria mais participar do Análise Econômica FREE, digite novamente seu nome e e-mail.